Belo Horizonte é uma cidade feia

Foto: Robinho Santana - Av Afonso Pena

Belo Horizonte é uma cidade feia.

Ruas sujas, calçadas impossíveis para quem prefere andar, o cheiro do ralo sempre presente, os ratos saltando dos bueiros à primeira chuva. 

Violenta, os corpos negros violentados - como se aqui todos não fossem negros - são devidamente invisibilizados para melhorar as estatísticas. 

Asilos escondidos nos fundos de igrejas acolhem velhas mulheres, ex escravas domésticas, "parte da família", trazidas do interior ainda meninas e abandonadas quando incapazes de servir.

As classes médias não conhecem Belo Horizonte. Soterraram os córregos de Curral del-Rei, transformados em esgotos que transbordam ano após ano sobre aqueles que vivem "além do Arrudas". Hoje, limitam-se a trafegar nas ruas estreitas que separam suas garagens do clube e do aeroporto.

Mas...

Algum estrangeiro aqui chegado, seduzido talvez pela literatura de Fernando Sabino, o Encontro Marcado, os arcos do viaduto Santa Tereza, a Serra do Curral ao fundo, os trens, depois do choque de realidade e de solidão, do muro de conservadorismo cruel e hipócrita, esse estrangeiro talvez descubra uma cidade abandonada aos seus detalhes, aquela beleza que só se mostra ao olhar atento. 

Uma cidade escondida. Uma cidade promessa.

Então, há poucos anos, guiada pela Cultura, a alma de Belo Horizonte atravessou o Arrudas, trazendo cores, corpos, carnaval, pisou a garganta branca da hipocrisia e ocupou seu lugar. Até o pixo, disfarçado de grafite para não ferir a sensibilidade recém nascida da zona sul, patrocinada pelas boas vendas, deu o ar da graça. E que graça!

O Mirante da Sapucaí foi ocupado por uma nova sensibilidade que já não precisava do olhar atento do estrangeiro. A cidade se despia fácil, as montanhas, os arcos do viaduto, as cores, os grafites.

Até que alguém gritou: o grafite é uma pichação! E as beatas desmaiaram na zona sul. Vistam a cidade! Ela está nua! Sua alma atravessou o Arrudas, cruzou o rubicão!

"São tão fortes as coisas!" nessa cidade feia.

Matéria do jornal O Tempo sobre a obra de arte questionada na justiça.

https://www.otempo.com.br/diversao/obra-pintada-em-predio-do-centro-de-bh-e-alvo-de-processo-judicial-1.2441211



Comentários

Postagens mais visitadas